Compartilhe

Sáb, 17/08Não-Me-Toque

Estrelado

Mín 10°

Máx 25°

Chuva 74%

Ensolarado com muitas nuvens

Yahoo

Buscar no site
Av. Alto Jacuí, 840 - CEP 99470-000 - Fone: (54) 3332.2600 - E-mail: contato@naometoquers.com.br
Notícias
12.06.2019 - Assistência Social

15 de Junho é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

O próximo sábado, dia 15 de junho marca o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. A data foi instituída em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa. O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial. Só no Brasil, existem quase 20 milhões de pessoas idosas. Isso representa 11% da população, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), Censo 2010.

 Definição da Violência contra a Pessoa Idosa

A violência à pessoa idosa pode ser definida como ações ou omissões cometidas uma vez ou muitas vezes, prejudicando a integridade física e emocional das pessoas desse grupo etário e impedindo o desempenho de seu papel social. A violência acontece como uma quebra de expectativa positiva dos idosos em relação às pessoas e instituições que os cercam (filhos, cônjuge, parentes, cuidadores e sociedade em geral).

  • Violência Física: é o uso da força física para compelir os idosos a fazerem o que não desejam, para feri-los, provocar dor, incapacidade ou morte.
  • Violência Psicológica: corresponde a agressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizar, humilhar, restringir a liberdade ou isolar do convívio social.
  • Violência Sexual: refere-se ao ato ou jogo sexual de caráter homo ou hetero-relacional, utilizando pessoas idosas. Esses abusos visam a obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças.
  • Abandono: é uma de violência que se manifesta pela ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem socorro a uma pessoa idosa que necessite de proteção e assistência.
  • Negligência: refere-se à recusa ou à omissão de cuidados devidos e necessários aos idosos por parte dos responsáveis familiares ou institucionais. A negligência é uma das formas de violência mais presente no país Ela se manifesta, freqüentemente, associada a outros abusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais, em particular, para as que se encontram em situação de múltipla dependência ou incapacidade.
  • Violência Financeira ou econômica: consiste na exploração imprópria ou ilegal ou ao uso não consentido pela pessoa idosa de seus recursos financeiros e patrimoniais.
  • Auto-negligência: diz respeito à conduta da pessoa idosa que ameaça sua própria a saúde ou segurança, pela recusa de prover cuidados necessários a si mesma. 30 – Caderno de Violência Contra a Pessoa Idosa.
  • Violência Medicamentosa: é administração por familiares, cuidadores e profissionais dos medicamentos prescritos, de forma indevida, aumentando, diminuindo ou excluindo os medicamentos.
  • Violência Emocional e Social: refere-se a agressão verbal crônica, incluindo palavras depreciativas que possam desrespeitar a identidade, dignidade e autoestima. Caracteriza-se pela falta de respeito à intimidade; falta de respeito aos desejos, negação do acesso a amizades, desatenção a necessidades sociais e de saúde.

 

Pensando nisso a Secretaria Municipal de Assistência Social, através do CRAS e do CREAS, e em parceria com o Conselho Municipal do Idoso, Lar do Idoso São Vicente de Paulo e Casa Bethânia, realizaram uma caminhada de conscientização contra a violência contra os idosos, com a participação dos Grupos de Terceira Idade. A rede de proteção ao idoso trabalha na garantia de direitos e na identificação e no encaminhamento corretos dos casos de negligência e violência contra a pessoa idosa. Para maiores informações ou para notificações, entrar em contato com o CREAS através do fone 3332- 3328 e do Conselho Municipal do Idoso 3332-3177.

A Secretária de Assistência Social Maria de Lourdes Eilert Malaquias menciona que “a violência contra a pessoa idosa trata-se de uma questão de caráter absolutamente complexa e de qualquer nível social, que circunda várias variáveis. Precisamos assegurar a proteção e os direitos da pessoa idosa enquanto política pública”.

Voltar Imprimir Ir ao Topo
Buscar no site